É birrento? Se irrita por pouco? Reclama por qualquer coisa? Junte-se a nós!

Monday, February 02, 2009

Era uma vez uma trouxa...

Os leitores deste espaço já devem estar meio que acostumados com as minhas vergonhas. Vou esclarecer, pois bem: eu não procuro (hahahaha) situações constrangedoras e vou provar isso com esse post.

Eu sempre pegava o metrô na linha azul e, sendo no mesmo horário, você acaba quase que conhecendo as pessoas. E SEMPRE tinha um cabra bem magro, com receitas de remédio na mão, pedindo dinheiro. E toda vez era exatamente igual: Ele entrava no vagão, começava a falar que não arrumava emprego porque era HIV positivo e que precisava comprar remédios. E chorava. Chorava muito. Voilà: a história da criatura sempre comovera milhares.

Certa vez, estava eu, quietinha no meu canto, quando ele apareceu. Começou seu discurso, começou o choramingo e naquele dia eu resolvi ajudar o pobre moço. Tirei do bolso umas moedas e ele veio até mim. Ao invés de ficar calado, a criatura solta em um volume astronômico e, claro, chorando:

- Essa menina me ajuda há mais de dez anos!

TODOS os olhares do vagão voltaram-se para mim. Eu, de pé, mais uma vez queria que o chão se abrisse ou que a tão sonhada passagem secreta surgisse do nada. Mas, como meus sonhos às vezes não se realizam, fiquei ali, ouvindo comentários dos outros quanto à reação do moço e, logicamente, sobre a pessoa mais altruísta aqui (leia-se trouxa) que eles já viram na vida.

Este texto foi publicado inicialmente no meu outro blog, o Trivialidades No Coletivo. Clique aqui e conheça o moço (olha o merchand... hehehehe)

Beijocas,

Bobie.

Labels: , , ,

4 Comments:

Anonymous Fernando Paulino said...

Já peguei uma vez o metrô no tucuruvi e um cara pediu dinheiro, falando que morava lá no Tucuruvi mesmo e meu amigo o ajudou. Descemos em Santana, esperamos um amigo e depois pegamos de novo o metrô, para irmos para o Jabaquara. Perto da Luz, aparece o mesmo cara, falando que morava na ZL e blá blá blá... o meu amigo queria pegar o cara na porrada, mas no fim o cara devolveu o 1 real que meu amigo deu, hehe...

4:08 AM

 
Blogger Candy said...

kkkkkkkkkkkkkk
nessas horas a gente sempre quer sumir!
uahuahhauhauha

me lembrei de um casal que dizia que a mulher estava gravida (uma barriga grande e tal...), que eles estavam desempregados e pediam dinheiro, claro.
Detalhe: mais de um ano depois, eles continuavam com a mesma ladainha.
A pergunta que nao cala: qnd será que esse bebê ia nascer, hein?!
¬¬
hahaha

:***

2:36 PM

 
Blogger "..." said...

Ó, um dia eu levei um baita de um abraço em plena estação consolação.... claro que nem se compara com esse ato de caridade de 10 anos... quase um nobel.... mas era mais pra constar mesmo

10 0 blog.. divertido pra kct!!

4:53 PM

 
Blogger KT said...

muito boa essa estoria!!!

4:55 PM

 

Post a Comment

<< Home