É birrento? Se irrita por pouco? Reclama por qualquer coisa? Junte-se a nós!

Thursday, August 30, 2007

Gente abusada


Pior que as pessoas interativas, já descritas de forma brilhante neste blog pelo ilustre Marcolino, são as pessoas interativas bêbadas e os mais abusadinhos. Eu costumo dizer que sou um imã para os bêbados em ruas. Certa vez, estavam umas cinqüenta pessoas (sem exagero) no ponto de ônibus, perto da Rua Funchal. Eis que surge do além um cara caindo. Se alguém acendesse um cigarro num raio de 100 km o coitado pegaria fogo de tanto álcool que evaporava do ser. Devo adiantar que não tenho nada contra bêbados. Inclusive, já fiquei nessa vil situação algumas vezes de minha vida. Mas enfim, já os bêbados interativos... Continuando, o ponto lotado e a criatura se aproxima de mim. Fiz que não vi, que nem estava olhando de canto de olho, mas não deu jeito. Ele falou:

- Ô moça, quando passar o Pinheiros você me avisa?
Não respondi... a criatura ainda iria pegar o mesmo ônibus que eu ÓDIO... Não contente, ele pegou na minha blusa, sacudiu e proferiu num tom ensurdecedor:
- Ei, quando passar o Pinheiros você me avisa?
Não tinha jeito, respondi:
- Sim, aviso. (Já pensando em mandá-lo logo no coletivo e esperar o próximo HUMPT...)
Só que a partir da minha resposta, cada ônibus que chegava perto do ponto, ele gritava:
- Moça, esse é o Pinheiros?
E eu, com a paciência que me é peculiar, respondia:
- Não... eu te aviso quando for o Pinheiros.
Bem, ficamos nesse esquema de gritaria e reposta por uns 20 minutos. O Pinheiros apareceu, mandei o cara no ônibus e esperei o próximo por 45 minutos. Ai que benção!!!

E gente abusada então? Estava eu tomando um chá-verde gelado num café perto do escritório. Na mesa ao lado, dois pseudo-futuros-executivos-do-mundo-da-tecnologia-já-com-o-rei-na-barriga (ARGH...) conversavam sobre qualquer assunto xis, que eu nem prestei atenção. Só que quando dei por mim, eles me olhavam e faziam comentários. Eu, que estava com o fone de ouvido, mas ouvia tudo ao meu redor, comecei a escutar... E enquanto isso, comia alguns gelinhos que restavam no copo.

- Meu, olha o tamanho da boca daquela mina...
- E o que ela faz com o gelo, então?
- Deve fazer um boquete...
- Ô cara, e se ela ouviu?
- Ouviu nada, deve já estar surda com esse fone de ouvido.

Fiquei olhando para a cara dos dois como quem diz: “sim, eu ouvi, seus idiotas...”

Mas apenas levantei e fui embora. Não queria perder mais nenhum tempo com aqueles seres.

Beijocas,
Bobie Salles.


1 Comments:

Anonymous Alexandre Barbosa said...

FAlta de voce retrucar para eles algo do tipo 'O que a minha boca faz vc nunca vai saber, mas a sua é uma verdadeira fábrica de merda'

7:17 AM

 

Post a Comment

<< Home