É birrento? Se irrita por pouco? Reclama por qualquer coisa? Junte-se a nós!

Monday, September 18, 2006

Descrição é tudo

É impressionante a minha capacidade de dar foras. Nasci com esse poder incrível. Minha mãe cansou de passar vergonha por minha causa. Ih, coitada! Se você sentar meia horinha com a Dona Marina, de certo ela vai falar da vez que cantei "parabéns" em um momento nada apropriado – num velório. Vi as velinhas, pensei que era festa, ué! Não é pecado algum para uma criança de três anos.

Todo esse blá, blá, blá é para só para vocês terem uma idéia da minha pessoa. E que não é de propósito que digo ou faço certas coisas.

Enfim... semana passada cobri um congresso, assisti dezenas de palestras, entrevistei quatrocentas mil pessoas e, obviamente, precisava me lembrar quem era quem para depois reconhecê-las nas fotos. Sentei na primeira fila da platéia e sem dó descrevi cada um que falava naquele palco. Mais ou menos assim:

Careca, sobrancelha gigante, bochechudo, pinta grande com pêlo do lado direito do rosto. Terno azul e gravata vermelha (todos estavam vestidos da mesma forma, de nada servia citar esse último dado...)

Até aí, tudo bem. Sempre fiz isso e quase sempre dá certo. Mas tô pensando em abandonar essa tática. Ou então tomar mais cuidado e prestar atenção nas pessoas que sentam ao meu lado nos congressos. Sim, sim... fui pega! É.... gente, foi horrível!

Tempos depois, sentei com um executivo de alguma empresa importante – depois de horas tentando falar com o cara – e pergunto o que ele está achando do evento:

- Depende.
- Depende do quê?
- Do que você vai escrever aí no seu caderninho.
- Hã? (fazendo cara de desentendida)
- Eu sentei do seu lado na última palestra.
- Ah, legal. (com um ponto de interrogação na testa)
- Eu vi suas anotações. Gordinho, baixinho, .... (a vergonha me causou surdez nesse momento, não sei mais o que ele disse)


Desnecessário continuar, né? Logo que acabei a entrevista me senti uma imbecil. Cinco minutos depois, aquela sensação já havia passado e fui dominada pela raiva. Que homem mais curioso! Onde já se viu ficar olhando o caderno alheio? Parece coisa de escola! Digo que fui cruel com ele. Só eu e meu caderno sabemos como. Bem feito! Aposto que, pelo menos por alguns segundos, ele se perguntou como eu o descrevi.... Segredo.

2 Comments:

Blogger Mamy said...

Cara! Achei perfeito seu método! Ele agora deve estar se matando de curiosidade, mas você se viu plenamente vingada.

6:02 AM

 
Blogger Bobie Salles said...

Gabi, liga não!
Achei o método genial. Eu sei o que é procurar as fotos das peçonhas depois do evento. ARGHHHH!!!
Beijocas.

1:29 PM

 

Post a Comment

<< Home