É birrento? Se irrita por pouco? Reclama por qualquer coisa? Junte-se a nós!

Thursday, June 26, 2008

Parênteses

Gente,
Quem me conhece sabe que sou uma pessoa interativa, participativa, simpática, falo com todo mundo ...
Ai eu me amo!
Mas às vezes essa interatividade me traz verdadeiros encostos. Têm umas amigas minhas que me chamam de “Para-raio de Exu”, para vocês terem uma idéia.
Estava eu linda bela e loira (já falei né, não sou linda nem bela, muito menos loira) no ponto de ônibus (ahá, mais uma história de ônibus, viram que eu não comprei um carro ainda). Nossa, quantos parênteses, gente foi horrível, desculpem.
Voltando...
Ai um cara pra lá de esquisito puxa assunto comigo (ele tinha cara daqueles loucos que entram no cinema e matam todo mundo sabe? Mais um parêntese hahaha).

Ele – O trânsito ta ruim né?

Eu – Realmente... (Mas eu queria dizer: porra, claro né! São 6 da tarde no ponto da Consolação com a Paulista, queria o que mané? Vive em que mundo? Mais um, hehehe)

Ele – Trabalha por aqui?

Eu – Ahã

O Jardim Maria Sampaio me salva. Avistei de longe o letreiro, já me despedi andando. Quando estou passando a catraca...

Ele - Eu vim atrás porque precisava te perguntar uma coisa. Na verdade, dizem que tenho o dom de adivinhar coisas sobre as pessoas e tenho certeza que sei a sua profissão.

Eu - (isso sou eu muda ok?)

Ele – Você é advogada!! (com aquela cara de: te peguei)

Eu – Não, vc errou (bem seca)

Ele – Ah, não acredito, mas deve ser algo parecido...

Eu – Não, não é. Sou jornalista (me deu vontade de falar alguma profissão bem repugnante sabe...)

Enfim, a conversa continuou nesse modelo, ele pergunta e eu respondo monossilábica. Mas acabei escapando a revista que escrevo, coisa e tal. Meu, o cara era muito chato, ficava falando assim: nossa, mas que mulher brava, adoro mulher brava. Foi por pouco que não soquei ele.
No dia seginte...
Outlook Express, enviar e receber...
Oi sou o xyz que te conheceu ontem no ônibus, adorei vc, blá blá blá...

Gente foi horrível, ninguém merece né...

7 Comments:

Blogger Gabi said...

Ô doida, como vc fala assim da sua vida para um maluco no ponto de ônibus! Eu sei que você adora viver perigosamente e a história é engraçada, mas toma cuidado!

10:30 AM

 
Blogger Jessica said...

Não falei.. ele era chato demais. Respondia para ele sair fora. Acho que ele comprou a revista e pegou meu e-mail no expediente...

12:38 PM

 
Anonymous josei said...

Quando um maluco assim me aborda, eu minto nome, profissão, bairro onde eu moro, até estado civil.

9:43 AM

 
Blogger Jessica said...

Olha, era o que eu deveria ter feito viu... Mas ele não escreveu mais.. Não respondi. Me livrei desse...

1:29 PM

 
Anonymous Tinha said...

Achei esse blog através do blog do marco aurélio... estou morrendo de rir, saber que não sóu apenas eu q passo por esses constrangimentos. Essa história me lembra minha professora de espanhol, q mora no Copan. Ela também, cheia de interatividade acabou falando pro cara q ela conheceu no ônibus o nome dela e onde morava. O cara descobriu o número do apartamento e mandou um livro de presente. O marido dela ficou puto com a simplicidade e ingenuidade dela. Por isso cuidado, nessas situações mintam! Mintam muito, eu sou uma mentirosa compulsiva, minto até número de celular, forjo sotaques e invento histórias absurdas. Já enganei um cara dizendo q era do Casaquistão...rs. Juro.

11:33 AM

 
Blogger Gabi said...

Cazaquistão é engraçado, nunca tinha pensado nisso. Adorei!

6:33 AM

 
Blogger Patrícia said...

"Respondia para ele sair fora..." ERRADO!! Se o cara quer puxar um papo e você responde, ele entende o quê? Que você está reagindo positivamente!
Eu nessas horas viro a cara mesmo e não tem conversa. Se quiser me chamar de grossa, que chame.
PS.: faço votos de que você compre logo seu carrinho! Qualquer engarrafamento sozinha e sentada é melhor do que em pé e com tipinhos como esse!

11:53 AM

 

Post a Comment

<< Home